domingo, 26 de abril de 2015

Gradativamente
















   Tão mais repletos de risos se tornaram meus dias
   Depois de teu sorriso conhecer
   Rias-te do sotaque diferente
   E das palavras que não conseguia dizer

   Eu sempre com algum livro,
   Você com um sorriso
   Sua mania de tentar roubar minha atenção
   Lutei, lutei, até não conseguir dizer não

   Respiração descompassou, saliva secou
   Tremi, gelei, gaguejei
   Até que o “eu te amo” foi dito em silêncio
   Sem esperar resposta, apenas por precisar de admissão

   Sincera e verdadeiramente de coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário