segunda-feira, 18 de maio de 2015

Turbilhão de Alguma Coisa


 Tem dias que eu não consigo me entender. Que paro e penso e o pensamento é tão escuro que não consigo enxergar. Aperto os olhos, me aproximo... Nada resolve. Uma espécie de bloqueio, ou seja lá o que for, tapa minha visão. É pensamento tão amplo, tão estreito e largo, tão aberto e fechado, que pode nem existir. É vazio, mas parece cheio, e me faz lembrar desse costume que tenho de contradizer minha própria palavra. Cumpro e descumpro cada verso, como se não tivesse segurança no que escrevo e nem ao menos no que sou – e é verdade. Isso é coisa de gente indecisa. O mundo é indeciso, afinal. Só não admite.